Soluções para negócios digitais

E mais...

Storytelling e empatia: como uma boa história sobre sua marca vai engajar o seu público

Saiba como a combinação de um bom storytelling com empatia podem ser imbatíveis para fixar sua marca na mente das pessoas!

o poder do storytelling para sua marca

Já ouviu a frase “Senta que lá vem a história…”? Se você é um millennial, essa frase certamente te soa familiar. O quadro Senta que lá vem a história fez parte do programa Rá-tim-bum, que movimentou a grade da TV Cultura em meados dos anos 90 e prepara o espectador para o conto de uma história. O começo de uma storytelling. 

Neste caso, sua chamada era um tanto característica. Trazia um garoto, sentado num sofá, comendo uma maçã. Uma profusão de cores constituía o cenário em questão – roxo, amarelo, grafismos simbolizando espirais e balões de pensamento. Storytelling aliado ao Design visual.

Cases de storytelling impactantes

Temos um outro exemplo para você. Para isso, voltemos para o ano de 1977.

Em 1977, milhares de pessoas em todo o mundo se viram impactadas, pela primeira vez, por uma space opera chamada Star Wars. Comandada pelo diretor George Lucas, a experiência começava com a trilha sonora de John Williams. O começo de uma storytelling aliada ao Sound Design. 

A jornada do herói de Luke Skywalker ainda se desdobraria por mais dois volumes, somente na trilogia original, e se ramificaria em outros filmes e inúmeros subprodutos, como séries, livros, brinquedos, games. Mas, a semente estava sendo plantada ali, naquele ano. Por trás da guerra intergaláctica, existiam personagens de carne e osso, como o próprio Luke e seus fiéis escudeiros: Han Solo, Leia e Mestre Yoda. Sem deixar de citar, é claro, o antagonista da série e, como viemos a descobrir no desfecho do primeiro ciclo de filmes, pai dos gêmeos, Darth Vader.

O roteiro de Star Wars nunca foi considerado uma primazia do gênero. Apenas para efeitos comparativos, cito 2001, Uma Odisseia no Espaço, de Stanley Kubrick. 

Embora tenham abordagens diferentes, ambos trazem como pano de fundo o contexto espacial – sendo Star Wars assumidamente um filme ‘pipoca’, enquanto 2001 se aproxima muito mais do gênero ficção científica. Mas, Kubrick, como diretor e roteirista, possui grande aclamação, muito embora não tenha levado nenhuma estatueta do Oscar para casa – uma rápida busca pela internet aponta ao menos cinco indicações ao prêmio de ‘melhor roteiro’ (sem contar direção), enquanto George Lucas possui somente duas menções. 

O fato é que o grande público e a bilheteria está aí para comprovar, e não parece ligar. Somente A Ascensão Skywalker, lançamento mais recente da franquia, atingiu a marca de $ 1.058,00 bilhões de dólares em todo mundo.

Uma estratégia marcante para uma storytelling: a empatia

A distância do sucesso comercial do Star Wars para 2001 se deve a uma série de fatores e indicativos, obviamente, mas quero falar de um, especificamente: empatia. 

Desde 1977, é tão claro quanto um céu azul de inverno que a massa possui empatia por Star Wars. Pela HISTÓRIA que permeia a trama. Pela narrativa. Pelo storytelling, contando das dores, das superações e das vitórias! As pessoas se identificam com os personagens. De um garoto de Tatooine, Luke se torna um jedi: Transformação. Amadurecimento. Aprendizados. 

Há uma frase de Jung que diz: “Quem olha para fora sonha, quem olha para dentro, desperta”. 

Ela poderia se aplicar à Darth Vader, o vilão – ou seria anti-herói? – com seus inúmeros dilemas, a sua dualidade, a paternidade (cujo gancho redefiniu os parâmetros para o significado de spoiler para sempre rs), mas se aplica a cada espectador que se identificou, que se viu (ainda que inconscientemente) no personagem. Empatia, é disso que estou te falando. A narrativa, nesta saga, nunca foi tão assertiva. 

Paulo Maccedo, em seu livro ‘Copywriting’, diz: “Seres Humanos são moldados por experiências de vida, tanto pessoais, quanto profissionais”. Traduzindo para negócios, contar uma boa história, partindo:

  • da abordagem do problema identificado junto as dores das pessoas; 
  • da concepção e do desenvolvimento da solução até; 
  • do ponto de contar os ganhos que seus clientes tiveram ao escolher sua empresa para solucionar um problema específico.

Definem o quão impactante e valiosa a sua marca representa para o mundo. Consequentemente te diferenciando dos demais!Se você quer ter este impacto junto aos seus seguidores, contando a sua história e mostrando os benefícios que eles vão ganhar – sejam eles público final ou empresas parceiras – junte-se a Tróia e vamos juntos destacar sua empresa no digital!

Tags deste artigo

Compartihe!

Você vai curtir ler também

Fale Conosco

Queremos ser a sua voz, mas também queremos ouvir a sua voz!

Entre em contato com a gente e vamos marcar um café, presencial ou à distância – sim, também atendemos clientes no Brasil e no mundo, com a mesmíssima qualidade – para entendermos qual é a melhor forma de fazê-lo lucrar nos seus negócios e aumentar o engajamento e a performance de sua audiência.